Sozinho a desenhar


Posted in Poesia por Hugo Torres em Abril 20, 2007

seria tão fácil deixar-te, meu Amor, se não existisses
pintava no coração uma saída de emergência, a aquarela, nos tons pálidos do morto
e ia-me embora para as outras florestas do mundo

mas tu, meu Amor, és tão presente como as palavras
e hoje o teu perfume entranhou-se até na mais ordeira das coisas
no quotidiano dos outros, no frenesim das crianças

as minhas pernas gangrenaram, meu Amor
se há coisa que hoje perdi, foi o saber andar
a ver, nem para vagabundo sirvo

Anúncios

Uma resposta to ''

Subscribe to comments with RSS ou TrackBack to ''.

  1. Liliana Pacheco said,

    Se eu pudesse, ao menos, respirar longe de ti….


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: