Sozinho a desenhar


os dias, as noites e os sonhos entre eles

Posted in Luiz Pacheco,Post-it por Hugo Torres em Agosto 21, 2007

luiz_pacheco.jpgDepois de visto o excelente documentário sobre Luiz Pacheco (realizado por António José de Almeida, com o subtítulo Mais um dia de noite) que a RTP2 transmitiu ontem, vim à biblioteca – lugar calmo de onde escrevo – procurar os volumes que me foram apresentadas como obras-primas da literatura mundial do século XX. Luiz Pacheco: só soava o nome; não sabia mais, confesso. Descobri entretanto vários elementos da história pessoal e das ideias deste escritor nascido em 1925 – ainda vivo.

Pois bem, biblioteca, dizia. Peguei em dois dos livros disponíveis. Logo a abrir o primeiro – o conto de Natal Os Doutores, a Salvação e o Menino Jesus, com a chancela da Oficina do Livro, em 2002 – arremeça o Pacheco sobre a minha geração (a propósito do que se vai seguir no escrito):

«Alguns leitores mais novos nem o conseguirão entender e receio muito que, sem as esperanças e os mitos que douraram a nossa infância, não tenham coisa melhor de que se abonem, a não ser as cabeças vazias, muita gana e, principalmente, o serem novos, que é a mais bonita maneira que se conhece de não se ter razão, a não ser essa.»

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: