Sozinho a desenhar


serigrafia de luz

Posted in Post-it por Hugo Torres em Agosto 22, 2007

Em 2002, por ocasião do cinquentenário da morte de Teixeira de Pascoaes, António Mega Ferreira seleccionou alguns pedaços da literatura («colhidos sobretudo nas obras autobiográficas») deste importante autor da primeira metade do século passado, em conjunto com algumas imagens, igualmente antologiadas. O volume – de nome Anjos e Fantasmas – chegaria a público em Fevereiro do ano seguinte, com o carimbo da Assírio & Alvim.

Do Duplo Passeio (originalmente publicado em 1942), Mega Ferreira saca esta metáfora explicativa (p.58):

«Suponhamos que a Lua era o único astro alumiante; e que um poeta se lembrava de imaginar um Sol e as cores e as formas que uma paisagem tomaria à sua luz. Resultaria falsa a imagem? Pois bem: esta falsidade é da arte.»

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: