Sozinho a desenhar


A23

Posted in Jornal,Jornalismo,Post-it,Sugestão por Hugo Torres em Junho 4, 2007

Esta menina deu-ma para as mãos. Que a levasse. Para ver e ler e sentir o perfume das páginas. No cabeçalho diz: A23. (É como se chama.) Não conhecia.

É uma revista. Ou um jornal. Enfim, é uma coisa de papel e tinta com palavras dentro. E fotografias. E é um projecto bastante interessante: trata de falar da cultura à malta da Beira Interior – tem sede no Fundão. É gratuito. (O número que tenho é o primeiro, datado do Inverno de 2006 – é trimestral. O destaque de capa titula Música no Interior.)

Peca pelo provincianismo de alguma escrita, própria das mais diversas publicações (principalmente nos órgãos locais e regionais). Tiradas como a seguinte são de todo dispensáveis: «A Câmara Municipal de Castelo Branco está de parabéns por ter sido uma das primeiras autarquias do país a aderir ao Programa Território Artes, para aceder a espectáculos co-financiados pelo Ministério da Cultura.» (p.4) Ou lugares comuns como este: «Porque a música torna-nos melhores pessoas, mais cultas e mais sensíveis, de coração aberto à poesia da vida.» (p.8)

À parte isto, sinto-o vivo. E não é que ao primeiro virar de página há um inédito do António Ramos Rosa? Este:

A um tu genérico après tout
(No primeiro dia, às 4.30 da noite)

Eu serei o que tu pensares
e não poderás saber
e hás-de pensar sem saber
para saberes
o que eu próprio nunca soube
eu serei o que nunca fui
só tu é que poderás saber
e saberás por não saber
e já sem qualquer tensão
envolverás o que não fui
no que para ti serei
irrevogavelmente
porque terei de ser o que fui
não sendo embora nunca nada
na agitação de ser quem fui
perdidamente incapaz de morrer
na morte de cada instante
sem disfarçar o meu fulgor
sem estancar a minha sede
morrendo de ser o que era
e não ser porque não morro
e amando a inatingível fonte
que em mim murmurava incertamente
com o olhar que não era nada
no silêncio de ser sempre o silêncio
de uma sombra que caía como um pássaro morto.

António Ramos Rosa

Anúncios

Joseph Barbera: fim

Posted in Jornal por Hugo Torres em Dezembro 19, 2006

Foi o criador do Tom e do Jerry. Dos Flintstones e dos Jetsons. Joseph Barbera faleceu ontem, em Los Angeles, com 95 anos contados na idade.
Fundou os estúdios Hanna-Barbera, em pareceria com o companheiro de longa data William Hanna, desaparecido em 2001. E não tenho muitas palavras para os anos a fio de gargalhadas que, principalmente o duo Tom e Jerry (criado em 1941), me proporcionaram. Teria que saber todo um ‘modo de dizer infância’.
Limito-me a curta informação: a série original de Tom e Jerry é constituída por mais de 100 curtas e venceu sete Óscares. No início deste ano, Barbera (n. 1911) voltou à direcção de um episódio da dupla, para comemorar os 65 anos dos personagens – o título ficou The Karate Guard.

Obrigado.

Tom and Jerry – The Night Before Christmas, 1941

TIME elege-te Personalidade do Ano 2006

Posted in Jornal por Hugo Torres em Dezembro 18, 2006

Os utilizadores da Internet são ‘Personalidade do Ano 2006’, elegeu a revista TIME no passado sábado.

«A eleição foi justificada pelo enorme crescimento e influência dos conteúdos da Internet, como blogues, YouTube, ou espaços de socialização como Myspace ou Hi5 – todos eles da responsabilidade dos cidadãos-utilizadores», noticia o ComUM.

O reconhecimento é bonito. Mas traz perfume novo? Não parece mexer com mais que com a capa da revista…